Suinocultura e produção de soja movimentam Cone Sul

      Nenhum comentário em Suinocultura e produção de soja movimentam Cone Sul

As empresas rondonienses que exploram essa atividade para reduzir custos estão sendo forçadas a diminuir a produção

Na última quarta-feira (22) uma reunião com mais de 80 suinocultores do Cone Sul do Estado, na sede da Associação Comercial e Industrial de Vilhena (Aciv), com autoridades ligadas ao setor produtivo, incluindo o vice-governador Daniel Pereira, o secretário de Agricultura, Evandro Padovani, a prefeita Rosangela Donadon, quando fora debatida entre outros temas a questão de alíquota de 12% sobre a comercialização da carne de suínos no Estado.

A queixa dos suinocultores por unanimidade está ligada aos tributos cobrados pelo governo de Mato Grosso para a produção de suínos de 2%, e isenção quando a carne é comercializada em Rondônia. Reclamaram que Mato Grosso e Acre oferecem incentivos fiscais. As empresas rondonienses que exploram essa atividade para reduzir custos estão sendo forçadas a diminuir a produção.

Daniel Pereira, em nome do governo de Rondônia, defendeu que por questões de tributos, “não vamos criar uma guerra fiscal com Mato Grosso, quanto ao Acre, não tem produtividade para disputar espaço com Rondônia”. O presidente da Aciv, Eloi Maria, defendeu juntamente com o suinocultor Rudi de Ros de São Miguel do Guaporé, um equilíbrio com tecnologia para a suinocultura de Rondônia continuar crescendo.

Na verdade a suinocultura rondoniense, isso também ficou claro, necessita melhorar a qualidade das carcaças reduzindo o custo de produção para disputar mercado, tornando-se auto-suficiente para atender, o Acre, Amazonas e exportar. Neste contexto, a prefeita Rosangela Donadon e o secretário Evandro Padovani concordaram: é necessário tornar a suinocultura organizada e com genética.

No final do evento ficou definido que na próxima semana os técnicos da secretaria de Fazenda Sefin, diante dos clamores dos suinocultores devem apresentar uma proposta para que a suinocultura em Rondônia, que atualmente desponta com uma produção de 248 mil cabeças, tenha condições de continuar avançando para atender Rondônia, Acre e Amazonas, e no futuro deixar de consumir a carne oriunda do vizinho Mato Grosso.

Também será criada com apoio da Secretaria de Agricultura a Câmara Setorial da Suinocultura para que os produtores tenham uma instituição para defender seus interesses.

Fonte: Diário da Amazônia

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.