Gatos podem comer ração de cachorro?

      Nenhum comentário em Gatos podem comer ração de cachorro?

Cães e gatos têm dietas (e necessidades nutricionais) diferentes – e trocar os potes de comida não é uma boa.

 

Cachorro pode comer ração de gato ou vice-versa?

Todo mundo sabe que existem rações próprias para gatos e outras que são feitas para os cachorros. Mas quem tem diferentes pets em casa também sabe que pode acontecer um “rodízio” da comida entre eles na hora da refeição. Será que isso pode trazer problemas para os animais?

Com certeza, não é indicado o cachorro comer ração de gato ou o gato comer a ração de cachorro. Isso porque, apesar de serem animais criados muitas vezes próximos, são espécies diferentes e precisam de um tipo de nutrição específica para atender às suas necessidades.

Se acontecer de vez em quando essa troca, os animais não deverão ter problemas sérios com isso. O que pode ocorrer são alguns episódios de vômito ou diarreia, como sinais manifestados. No entanto, isso não pode se tornar uma rotina a fim de evitar desequilíbrios nutricionais para ambas as espécies.

Alimentos diferentes para cães e gatos

Os nutrientes (proteínas, vitaminas, carboidratos, gorduras, minerais, fibras e água) compõem um alimento completo e de forma balanceada, que é a ração. Mesmo contendo os mesmos tipos de nutrientes, as rações para cães e gatos são formuladas levando em conta as necessidades de cada espécie. Isso quer dizer que os percentuais destes nutrientes presentes na formulação de cada ração são diferentes para os cães e gatos.

Isso pode ocorrer até dentro de uma mesma espécie. Como exemplo, um cachorro filhote não terá as mesmas necessidades nutricionais de um cão adulto ou de um animal com alguma doença crônica, como o diabetes. Assim, uma refeição adequada deve fornecer todos os nutrientes essenciais para o gato ou cachorro, levando em conta a fase da vida do animal, o nível de atividade física, os hábitos e ambiente em que vivem e até se são portadores ou não de doenças crônicas.

Alimentação do gato

Os gatos são conhecidos por terem apetite mais seletivo que os cães, o que pode explicar um pouco porque não têm tanta a tendência de buscar o alimento do companheiro de casa. Assim, não costumam comer espontaneamente os alimentos de origem vegetal.

Por isso, se forem alimentados com a ração do cachorro (que geralmente possui um maior percentual de carboidratos do que as rações de gatos), eles poderão apresentar deficiências nutricionais importantes, além de não digerir bem alguns nutrientes, como exemplo as fibras.

O gato é um carnívoro estrito com organismo adaptado a uma dieta com maior teor de proteínas (podendo chegar a 25% de toda a sua necessidade nutricional, enquanto para os cães é de cerca de 22%), mas também de gorduras. Isso não quer dizer, no entanto, que devem comer somente carne, por exemplo. Na natureza, ao caçar presas, os felinos acabam ingerindo não somente a proteína da carne, mas músculos, ossos e vísceras.

Além disso, existem diversos aminoácidos essenciais para a espécie, como a taurina, a arginina e metionina e essas precisam estar presentes nas rações. Um dos mais importantes para esta espécie é a taurina, pois ajuda a prevenir doenças cardíacas, problemas reprodutivos e manter a saúde da visão, evitando a cegueira. O organismo dos gatos não consegue sintetizar a taurina e eles precisam dela em sua alimentação.

Outro ponto importante é que muitos veterinários recomendam o uso de rações úmidas para os gatos, com o objetivo de garantir maior consumo de água diariamente. Isso porque os felinos têm maior tendência a desenvolver doenças renais e problemas urinários, como cálculos.

Quando o gato não se interessa pelo próprio alimento ou prefere a ração do cachorro, deve ser motivo de atenção! Este comportamento pode ser sinal de alguma doença, problema comportamental, fisiológico ou até estar relacionado com a qualidade da comida oferecida. Na dúvida, consulte um veterinário. 😉

Alimentação do cachorro

Uma boa ração para cachorros deve conter ingredientes de qualidade e misturados de forma proporcional (proteínas, carboidratos, gorduras, fibras, minerais e vitaminas). Os cães são animais carnívoros, mas que podem ser alimentados com um teor maior de carboidratos se comparados aos gatos. A alimentação dos cães também não necessita de grandes quantidades de gordura como a dos gatos.

Outra diferença é que a ração para cães não contém a taurina em sua fórmula, pois os cachorros não precisam da suplementação deste aminoácido como os gatos. No entanto, os minerais como ferro e cálcio, a depender da fase de vida do cão, aparecem em maior ou menor quantidade. A vitamina D também é muito importante para a prevenção de enfermidades. A dose correta de todos estes nutrientes vai depender do estilo de vida e das condições de saúde do cão.

Assim, a comida do gato não é tóxica para o cão, mas o consumo constante da ração felina pode causar ganho de peso e um desequilíbrio nutricional no cachorro. Além do risco de obesidade, o cão pode desenvolver diabetes e problemas cardíacos.

Você recebeu um doguinho em casa e já tinha um gato? Saiba o que fazer na hora de alimentar o cão e o gato juntos!

Eles são/se tornaram muito amigos na hora de brincar e dormir? Quando for alimentar o cão e o gato juntos, é importante ficar atento a alguns pontos:

1 – Os cães podem ser mais gulosos em alguns casos e, para evitar que comam ou incomodem o gato na hora da refeição, procure alimentar o bichano em local mais alto, longe do alcance do cachorro.

2 – Se o gato não comer o alimento na hora, você pode deixar por alguns minutos em um local mais alto. Agora, se demorar muito a comer, pode ser que aquele alimento não seja mais consumido, pois pode ficar “rançoso” para o paladar de alguns felinos.

Hábitos alimentares distintos

Conheça as principais diferenças entre os hábitos alimentares de cães e gatos:

Fonte: Dog Hero

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.