Empresa transforma restos de peixe em ração

      Nenhum comentário em Empresa transforma restos de peixe em ração
Foto: Divulgação

A temporada da pesca artesanal, uma das marcas históricas de Florianópolis, lembra da econômica do pescado na vida de muita gente. São 150 mil toneladas pescadas em Santa Catarina. Entretanto, parte desse produto é desperdiçado, sendo que poderia ser aproveitado. É por isso que uma empresa da Grande Florianópolis instalou a rota sustentável do pescado, onde é capaz de converter restos de peixes em ração.

De forma consciente e em parceria com peixarias, colônia de pescadores, pequenas, médias e grandes empresas de pescados e mercados públicos, a Agroforte consegue beneficiar 300 toneladas de resíduos de peixes que iriam parar em aterros sanitários. Essa matéria-prima passa por um processo de beneficiamento e se transforma em ingredientes de nutrição animal, especialmente para peixes e camarões cultivados.

A empresa fica em Biguaçu, na Grande Florianópolis, e entendeu a importância da reciclagem de partes do pescado que, normalmente, iriam para o lixo. Isso já ocorre em outras formas de reciclagem no Brasil. “Reciclagem é a atividade de recuperação da matéria-prima descartada, que se transforma em um novo produto, retornando ao ciclo de produção. A importância da reciclagem está atrelada ao desenvolvimento sustentável de uma região, não só ao meio ambiente, mas também aos aspectos sociais e econômicos”, dizem representantes da empresa.

Desse insumo, 25% é farinha, 5% é óleo e 70% é água, que a empresa devolve dentro dos padrões estabelecidos pelos órgãos competentes para o meio ambiente para converter o peixe em alimento.

Saiba como é feito esse reaproveitamento

  • Coleta: a fase da coleta é feita em parceria com peixarias, filetadores e mercados públicos que descartam os resíduos, que iriam para lixões e aterros, nos caminhões da Agroforte.
  • Cozimento: Assim que o resíduo chega à indústria ele passa primeiro pela fase de cozimento que “frita” o alimento para dessecar.
  • Separação de fases: (água, secador, óleo) Aqui o resíduo é triturado e dividido em água, farinha e óleo.
  • Processamento: (água, farinha) Nessa fase a água e farinha vão para as Estações de Tratamento onde passam pelo processo de refinamento e purificação.
  • Destino Final: E para finalizar a matéria-prima está pronta para voltar ao ciclo de produção, como insumo de ração para peixes, camarões e pets de alta qualidade.

Fonte: Jornal Conexão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.